Globo.com: “Estou com fome de bola”, diz Mari

A chegada ao Maracanãzinho foi com sorriso no rosto. O de quem estava a um dia de voltar a jogar depois de cinco meses de dores e dúvidas. Em 26 de agosto do ano passado, a ponteira subiu para um bloqueio e, na queda, teve a certeza de que estaria fora do Mundial do Japão. Dez dias depois, foi submetida a uma cirurgia para reconstruir o ligamento do joelho direito e temeu que nunca mais fosse pisar numa quadra. O local estava muito inchado, cheio de pontos e ela ficou desconfiada. A expectativa dos médicos era de que seriam necessários seis meses para a recuperação. O prazo foi encurtado em um e ela comemora o fato de estar relacionada entre as 12 jogadoras do Rio de Janeiro para a partida desta quinta-feira, às 19h45m, contra o Minas.

A ansiedade deu lugar à tensão. E só foi deixada momentaneamente de lado quando teve de encarar os jornalistas.

– Gente, pode ser de pé? Não quero ficar sentada nesta mesa, não. Parece a despedida do Ronaldo. Só que ele estava parando, e eu estou voltando! – brincou – Assim como ele, eu tive que aprender a conviver com a dor. Todo atleta é assim, é o que exige o esporte de alto rendimento. Para mim foi muito difícil durante este período deitar a cabeça no travesseiro e deixá-la descansar. Eu tentava dormir e ficava imaginando quando eu ia voltar. Foi muito sacrificante e agora estou com muita fome de bola e espero ter esse esforço recompensado.

Clique aqui para ler a matéria completa.

Foto: Ivo Gonzales / Agência O Globo

TWITTER



Redes Sociais