Globo.com: Osasco vira fora de casa e estraga festa de aniversário de cubana

Estrela do Minas, a cubana Herrera queria comemorar os 27 anos com vitória. Chegou a sentir o gostinho, mas não conseguiu impedir a derrota do time, em casa, para o Osasco. Comandadas por Natália e Sassá, as atuais campeãs da Superliga viraram o jogo e fecharam em 3 sets a 1, parciais de 15/25, 25/19, 25/20 e 25/20.

O Osasco assume temporariamente a liderança, com três derrotas – o Rio de Janeiro joga neste domingo contra o Praia Clube, também pela nona rodada do returno. O duelo deste sábado foi o último fora de casa na fase classificatória. Os próximos desafios são contra o Macaé e o próprio Rio de Janeiro, time comandado por Bernardinho.

O Minas, por enquanto, é o quinto da tabela (sete derrotas) e também está classificado para as quartas de final. Enfrentará, em Belo Horizonte, o Macaé Sports (RJ) e o Brusque (SC).

O Osasco contava com o retorno de Sassá, que tinha desfalcado a equipe na vitória contra o Mackenzie por conta de uma inflamação no joelho esquerdo. No primeiro set deste sábado, porém, o time paulista pouco pôde fazer. Perdeu por 15 a 25. No segundo, abriu com facilidade nove pontos – 19 a 10 – e parecia ver o empate se aproximar. As donas da casa cortaram a diferença para cinco pontos (23 a 18), mas Adenízia levou o time ao set point e ao ponto da vitória: 25 a 19.

O jogo começou equilibrado no terceiro set, mas o Minas se perdeu nas reclamações à arbitragem. Adenízia comemorou como uma vitória um ponto de bloqueio, em 12 a 8. Era a arrancada na parcial. Um erro de ataque Natália, porém, pôs as donas de casa de novo na briga (15 a 13). Depois de um período apagada, Herrera cresceu no jogo e, com um ataque sobre Carol, manteve o time na cola (21 a 19). Mas o Osasco tinha Sassá em dia inspirado. Depois de um saque dela, o Minas acabou devolvendo uma bola de graça, e Adenízia, novamente, selou: 25 a 20.

Na quarta parcial, um erro bobo de ataque de Adenízia fez o Minas encostar em 9 a 8. Foi apenas um susto. Mais concentrado, o Osasco aproveitou bem os contra-ataques, principalmente com Sassá e Natália, e abriu 12 a 8. Não precisou de muito esforço para abrir vantagem e repetir o placar da parcial anterior.

Fonte: Globo.com