Unilever vence Mackenzie e está nas semifinais da Superliga

Depois de virar a série das quartas de final contra o Mackenzie e garantir uma vaga nas semifinais da Superliga feminina, o Rio de Janeiro já consegue usar a máxima de que “é nas derrotas que se aprende mais”. Para as comandadas de Bernardinho, o resultado ruim no primeiro jogo dos playoffs serviu para acordar o time, que venceu as duas partidas seguintes por 3 sets a 0.

– Foi benéfico. Já sabíamos que não estávamos bem, mas, mesmo desse jeito, conseguíamos vencer os jogos. Acho que a gente já vinha com a guarda baixa. O Mackenzie só mostrou o que já vínhamos fazendo. Estávamos mal taticamente, perdíamos a concentração. Depois do primeiro jogo, falamos “Ou a gente muda, ou a gente muda”. E nós mudamos – afirmou a central Valeskinha.

A ponteira Mari também acha que o Rio de Janeiro reencontrou sua maneira de jogar. Ela, que também voltou a jogar bem, acredita que as jogadoras haviam perdido o foco e a garra que haviam caracterizado a equipe.

Agora, o Rio de Janeiro terá pela frente o Vôlei Futuro, um dos três times que conseguiram o derrotar na fase classificatória. Apesar de curtir o bom momento, o time de Bernardinho acredita que ainda falta trabalho para conseguir uma vaga na final da competição.

– A gente sabe que ainda precisa melhorar, principalmente para encarar um time como o Vôlei Futuro. Quem não entrar 250.000 % pode acabar perdendo a temporada. Agora é 0 a 0. Partir para uma semifinal aguardada, e quem ganha é o público e a Superliga – destacou a líbero Fabi.

– O anormal estava sendo antes. A gente só votou ao nosso normal, ao nosso foco, nosso espírito de luta. O Rio de Janeiro sempre foi conhecido pela garra e agora voltamos a ter isso. Mas acho que a gente ainda tem que melhorar em tudo – disse.

Fonte: Globo.com

TWITTER



Redes Sociais